janeiro 11, 2008

Songs of heart

Algumas músicas que nos remetem a momentos vividos, nem sempre bons de lembrar...
Mas é tão bom sonhar... e sonhar embalada em canções.
Lembro de aromas, de alguns toques suaves, de respostas bruscas, de momentos simples, complicados, alguns incompreensíveis e outros repletos de sentido.

O que sinto...

...sinto a intensidade da vida e o medo das escolhas...

Cartola - O Mundo é Um Moinho Cartola

Ainda é cedo amor
Mal começastes a conhecer a vida
Já anuncias a hora de partida
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar
Preste atenção querida
Embora eu saiba que estás resolvida
em cada esquina cai um pouco tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és

Ouça-me bem amor
Preste atenção o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos tão mesquinhos
Vai reduzir as ilusões à pó

Preste atenção querida
De cada amor tu herdarás só o cinismo
Quando notares estás à beira do abismo
Abismo que cavaste com os teus pés


...sou sensível e me surpreendo comigo mesma...

"Avesso "- Jorge Vercilo

(...) Nós já temos encontro marcado
Eu só não sei quando
Se daqui a dois dias
Se daqui a mil anos
Com dois canos pra mim apontados
Ousaria te olhar, ousaria te ver
Num insuspeitável bar, pra decência não nos ver
Perigoso é te amar, doloroso querer
Somos homens pra saber o que é melhor pra nós
O desejo a nos punir, só porque somos iguais
A Idade Média é aqui
Mesmo que me arranquem o sexo, minha honra, meu prazer
Te amar eu ousaria
E você, o que fará se esse orgulho nos perder? (...)

...ainda sinto muito...

Coldplay - The Scientist

Come up to meet you, tell you I'm sorry
You don't know how lovely you are
I had to find you, tell you I need you
And tell you I set you apart
Tell me your secrets, and ask me your questions
Oh let's go back to the start
Running in circles, coming up tails
Heads on a silence apart
Nobody said it was easy
It's such a shame for us to part
Nobody said it was easy
No one ever said it would be this hard
Oh take me back to the start
I was just guessing at numbers and figures
Pulling the puzzles apart.
Questions of science, science and progress
Don't speak as loud as my heart.
So tell me you love me, come back and haunt me,
Oh, when I rush to the start
Running in circles, chasing in tails
coming back as we are.
Nobody said it was easy
It's such a shame for us to part
Nobody said it was easy.
No one ever said it would be so hard
I'm going back to the start.
Ooooohhhhhhh [x4]

Tradução (do que não aconteceu):

Vim pra lhe encontrar,
Dizer que sinto muito,
Você não sabe o quão amável você é
Tenho que lhe achar,
Dizer que preciso de você,
Dizer que a abandonei
Conte-me seus segredos
Faça-me suas perguntas
Oh, vamos voltar pro começo
Correndo em círculos,
Surgindo as caudas,
Cabeças num separado silêncio
Ninguém disse que era fácil,
É tão vergonhoso pra nós nos separarmos
Ninguém disse que era fácil,
Ninguém jamais disse que seria tão difícil assim

Oh, me leve de volta pro começo...
Eu só estava pensando
Em números e figuras,

Rejeitando seus quebra-cabeças

Questões da ciência,
Ciência e progresso
Não falam tão alto quanto meu coração

Diga-me que me ama,
Volte e me assombre

Oh, quando eu corro pro começo
Correndo em círculos,
Perseguindo nossas caudas
Voltando a ser como éramos

Ninguém disse que era fácil,
É tão vergonhoso pra nós nos separarmos
Ninguém disse que era fácil,

Ninguém jamais disse que seria tão difícil assim

eu estou indo de volta para o começo...


...mas sinto uma esperança...

O Sol Nascerá (Cartola) ;-)

A sorrir
Eu pretendo levar a vida,
Pois chorando
Eu vi a mocidade perdida.
A sorrir
Eu pretendo levar a vida,
Pois chorando
Eu vi a mocidade perdida.
Finda a tempestade
O sol nascerá,
Finda esta saudade
Hei de ter outro alguém para amar.

É...viva as canções, elas dizem tudo!

2 comentários:

Nemar Limeira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ane disse...

Conhece essa? Eu AMO!
"Prometo te querer até o amor cair
Doente...Doente...
Prefiro então partir a tempo de poder a gente se desvencilhar da gente... Depois de te perder te encontro com certeza talvez no tempo da delicadeza...
Onde não diremos nada, nada aconteceu, apenas seguirei como encantado ao lado teu..." (Chico Buarque)