julho 03, 2008

ViniPortugal


O vinho embriaga o espírito no Terreiro do Paço. Experimentamos diferentes varietais de uvas. O vinho de Portugal tem melhorado nos últimos anos e, segundo os enólogos, atingiu um padrão muito alto em nível internacional. Não me refiro ao lendário Vinho do Porto, este já conquistou o seu mercado e tem uma marca forte.
No dia do vinho, no último domingo (29), evento chamado por aqui de ViniPortugal que existe desde 2004, os produtores de todas as regiões do país expõem seus vinhos para a degustação de paladares apurados de portugueses e turistas.
Uma taça ao custo de 3 euros na entrada e a diversão para o espírito está garantida.
Um calor de 33 graus amolecia as pernas e os vinhos tintos incitavam as sensações. O encarnado do Eléctrico, o amarelo dos prédios que abrigam ministérios, as estátuas brancas de ofuscar os olhos no alto do portal de entrada da cidade de Lisboa. A Praça do Comércio é uma das maiores da Europa e foi reconstruída após o terremoto de 1755, seguindo os planos do Marquês de Pombal.
Ao longo do largo, foram colocadas poltronas verdes aveluladas estratégicas. Sentamos e nos deleitamos com a paisagem.
O vinho sempre provoca-me os melhores sentidos. Após, vem a dor de cabeça, certa na vida uma garota-enxaqueca como eu. Parte do processo, aceito-a em nome do deleite. Passa a sensação de entorpecimento e resta-nos as lembranças do ViniPortugal.

Sem comentários: