janeiro 30, 2009

Podemos cair mas levantamo-nos a seguir


Em Lisboa hoje o céu está cinzento, nenhuma novidade para quem está há dias abaixo de chuva.

Mas não é apenas o céu que está encoberto de nuvens carregadas...



"A crise económica internacional vai lançar nas próximas semanas para o desemprego mais de 30 mil pessoas de empresas por todo o mundo. Este novo número de despedimentos é fruto dos resultados das empresas relativamente ao ano de 2008 que agora começam a ser conhecidos. A Organização Internacional do Trabalho considera que a crise económica na Europa está a ter um impacto alarmante nas empresas, no emprego e no trabalho digno e defende ser necessário coordenar medidas entre os vários países. Essas medidas fazem parte de um relatório que será discutido em Lisboa entre 9 e 13 de Fevereiro, um documento que defende que, tendo em conta que a crise é global, devem ser elaboradas políticas de combate com dimensão europeia e centradas no trabalho digno." (RTP Notícias)



Neste momento de previsão de grande instabilidade social, onde as consequências da crise começam a ser apresentadas ao público, acredito que devemos tentar manter a nossa energia em alta.

Para quem pensa nisto... Há necessidade de preservarmos a nossa sensibilidade, de não embotarmos a nossa auto-confiança, e, principalmente, de termos humildade para rever estratégias. Não podemos prever e nem impor soluções sem consenso, mas precisamos de atitudes rapidamente. Estamos iniciando uma fase de emergência social. Em 2009, está previsto que 50 milhões de pessoas percam seus empregos.


De minha parte, nego-me a entrar neste clima de desespero, potenciado pela opinião pública, ao alardear apenas consequências da crise econômica internacional e os suicídios decorrentes das demissões.


Será que finalmente vamos assistir à civilização economicista cair em si e reavaliar os paradigmas de suas políticas em nível mundial? O homem precisa sentar no divã e reavaliar seus paradigmas de progresso.

*Foto de minha autoria, praia de Oeiras. Podemos cair mas levantamo-nos a seguir.

1 comentário:

Camila disse...

Espero que esta crise traga alguns aprendizados. E quem sabe assim uma nova ordem comece.

Belo blog.