março 10, 2009

SEF: Serviço de Extenuação Fodida


Eu espero que vocês nunca precisem do SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) em suas vidas, sobretudo se estiverem a residir em Portugal. Pois aqui deveria chamar-se Serviço de Extenuação Fodida.
Explico-lhes a indignação da pobre pessoa.
Eu cheguei neste país há 9 meses. Dei entrada com um pedido de residência em outubro de 2008 e somente hoje recebi uma correspondência para lá comparecer.
Estive esse tempo todo a andar com um papel do SEF, apenas um comprovativo de que eu pedi o visto de residência.
O SEF "trabalha" a partir de agendamentos por telefone. Diz que há alguns anos atrás existiam filas imensas e o atendimento ainda era pior.
Hoje finalmente agendei uma entrevista que ficou marcada para o final do mês. Completou 5 meses desde que dei início ao processo.
Eles não têm menor noção do que as pessoas passam e, se têm, efetivamente não parecem estar muito preocupados com isso.
Vocês não imaginam a ansiedade que passei durante estes meses, sem condições legais para conseguir um trabalho formal por causa do raio da lentidão do SEF!
Tem muitos imigrantes que não têm escolha e sujeitam-se a trabalhar em empregos escravizantes por estarem à espera da legalização. Eu não tive de passar por isto, felizmente.
Aumenta cada vez mais o número de imigrantes e eu acredito que eles devem dificultar as vidas das pessoas justamente por isso.
Mas aqueles que por direito podem viver no país (por estarem casados ou serem filhos de cidadãos portugueses) não deveriam passar por este processo.
E se eu não tivesse grana? De que forma arranjaria um emprego? Impossível! Os empregos para pessoas sem visto são sempre degradantes. E nesta crise não há emprego nem para quem é cidadão e têm todas as condições para candidatar-se.
Isso significa que a morosidade dos processos intervêm no destino das pessoas.
Portanto, do ponto de vista legal, eles estão a incitar que os imigrantes trabalhem em condições suspeitas? Parece-me que sim.
Eles ganham imenso dinheiro com trabalhadores que custam bem menos aos seus bolsos, a trabalharem mais horas por um salário baixo.

É um completo absurdo, vergonhoso e lamentável!
Isso aqui parece o Brasil!

(Ilustrando o Post, um cartaz de uma campanha promovida pelo SEF: "Não estás à venda", política de prevenção do tráfico humano.)

1 comentário:

cabeloduro disse...

o SEF sabe o que faz. a morosidade faz parte do plano deles. eu já passei pelo SEF quando vivi em portugal. antes era muito pior. e tinha um tal de bilhete verde, que voce precisava para poder trabalhar. mas só podia tê-los se comprovasse que estava trabalhando. resumo, quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha.