maio 13, 2010

Assim, louca


Nós nunca nos realizamos.

Somos dois abismos - um poço fitando o céu.

O livro do Desassossego - Bernardo Soares.


Sensível, inútil, perplexa. Desço mais dois degraus e penso. Ridícula, afoita, ansiosa. Suspiro profundamente e deixo uma pequena lágrima cair. Segue o teu caminho. Óculos escuros, mais um passo em direção à rua, onde mesmo? O que será que me espera lá fora? Será algo melhor do que o que me consome por dentro? Não sei nada ao certo. E ainda bem que tento. Mais do que faço...será possível...o tormento.
Talvez se pudesse agir mais do que pensar sairia da perfeição do círculo. Mas que ilusão é esta de que nada acontece?
A mulher entra no seu mercedes, o síndico fala do telhado. As crianças jogam bola na rua. Eu jogo com as ideias. Parar de pensar e agir. Faço ligações, corro atrás de uma solução para este caos que fodeu este país.
Será que há algo para além do saldo da conta no banco?
Do que faço guardo a vaga impressão do que passou... e que bom...mas passou... e já vem outra sensação, uma razão ilusória para existir...trabalhar...fazer...ser mais uma laborandi person.
E o que vem depois desta angústia?
O mercado cai...tudo cai... Voltar pro Brasil. E sobreviver, mas sou uma estrangeira para sempre. Há uma borboleta que insiste em entrelaçar-se nos meus cabelos.
A minha respiração fica mais ofegante. Mesmo que siga, tome o meu café e volte para o trabalho... há sempre algo que falta.
Um som, uma nota qualquer que interrompe o meu sono. Só quero dormir um sono calmo, reparador. Tirem-me daqui. Quero ser uma pessoa melhor. Menos ansiosa. A inquietação faz parte de mim.
Aceito-me. Ainda bem.
Assim, louca.

3 comentários:

Joel M. disse...

A inquietude que derruba equilíbrios aparentes... Estranho como pode ser restaurado o equilíbrio ainda que por breves instantes, quando vemos preenchido parte do vazio que sentimos, num reflexo nosso na superfície de um espelho de água. Mais se o espelho nos devolver não aquilo que somos, mas a visão de outra personagem que tomamos como nossa

Erica Moreira disse...

Faço minhas as suas palavras:

Talvez se pudesse agir mais do que pensar sairia da perfeição do círculo. Mas que ilusão é esta de que nada acontece? ...

PS: é sò uma ilusao!

JESUS disse...

Simplesmente continue escrevendo e respirando. Respirando de vagar, de vagar. Tente e verá que si sentirá melhor. E lembre se que a vida é feita de um dia de cada vez, respire!